COPPEREPLACE

IMPACTO

Responder a desafios do mercado

DESCRIÇÃO

O cobre é um nutriente essencial para o ser humano, embora a exposição excessiva a este possa ser prejudicial. As preparações à base de cobre são utilizadas há mais de 200 anos no controlo de fungos e de doenças bacterianas em plantas cultivadas. O míldio, causado por um fungo chamado Plasmopara viticola, é uma das maiores e mais devastadoras doenças das videiras. No entanto, desde 2006, a utilização do cobre tem sido limitada por alguns regulamentos devido à possibilidade de causar problemas ambientais e de saúde (sobretudo devido à sua acumulação no solo), sendo que esta controvérsia se estende aos princípios de produção sustentável. Atualmente, existem muitos compostos que têm sido estudados e que proporcionam proteção contra o míldio. Contudo, alguns estudos também concluíram que muitos destes compostos não seriam usados como um substituto integral, enquanto soluções alternativas ao cobre na viticultura e para o controlo total de doenças, pois alguns deles apresentam problemas secundários, dado que podem induzir efeitos fitotóxicos. As alternativas atuais ao cobre autorizadas para a agricultura biológica da UE são inconsistentes e menos eficazes no controlo do míldio em condições de elevada pressão da doença.

O objetivo geral é testar e implementar novos produtos e estratégias eficazes que substituam a utilização do cobre nas vinhas, que eliminem o cobre no solo, de modo a promover a sua recuperação, e que criem um sistema de gestão da viticultura económico e ecológico, sem recorrer a este componente tóxico. As diferentes alternativas irão ser comparadas à utilização do cobre em termos de eficácia e de impacto ambiental. Irão ser testadas técnicas para identificar vulnerabilidades no solo e avaliadas estratégias para recuperar solos contaminados por cobre. Todas as técnicas irão ser posteriormente combinadas numa estratégia integrada de proteção de vinhas que será aplicada em testes de campo em vinhas de parceiros em Portugal, Espanha e França, no âmbito dos modos de gestão da agricultura biológica e integrada. Os resultados irão ser apresentados e demonstrados a toda a comunidade vitivinícola desses países, assim como os contributos para a criação de políticas eficazes e cientificamente sustentadas, em conformidade com os objetivos da União Europeia e das autoridades nacionais da região do Sudoeste Europeu.

O projeto COPPEREPLACE recebeu financiamento do programa INTERREG SUDOE, financiado, por sua vez, pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.