IJUP-EWSENSOR

IMPACTO

Adotar soluções baseadas na natureza

DESCRIÇÃO

A implementação de práticas que promovam o equilíbrio dos ecossistemas é de extrema importância para preservar a biodiversidade dos solos das vinhas, quer à superfície quer em profundidade, dado que todas as espécies têm uma contribuição para as diversas funções do ecossistema.

O modo de produção integrado, adotado pela Sogrape em toda a sua extensão de vinha em Portugal, promove o uso sustentável dos produtos de proteção das plantas (PPP), que também podem afetar, direta ou indiretamente, espécies diferentes das visadas que existem no agroecossistema e, a longo prazo, reduzir a biodiversidade que contribui para importantes funções suas. Consciente disso, a Sogrape desenvolve, já há vários anos, projetos sobre biodiversidade e estabeleceu metas específicas que contribuirão para tornar-se mais sustentável. O projeto IJUP-EWSENSOR enquadra-se nesta estratégia e visa o desenvolvimento de um biossensor à base de minhocas. Este biossensor EW (EarthWorm – designação em Inglês para minhoca), a ser aplicado no campo antes e depois dos principais períodos anuais de aplicação de produtos de proteção, pretende avaliar os seus impactos, em situação de produção integrada e biológica em viticultura, nos organismos que vivem no solo das vinhas. Esta abordagem inovadora é fácil de usar para avaliar e proteger a biodiversidade, ajustando, no momento correto, as práticas que a possam prejudicar.

Para enfrentar esse desafio, esta proposta junta um grupo de especialistas em qualidade, ecotoxicologia do solo e biodiversidade que já começaram a trabalhar no conceito e design do dispositivo. Tirando proveito da sensibilidade já bem documentada das minhocas tanto a produtos de proteção (PPP) orgânicos como metais, o biossensor permitirá avaliar com menor custo, menor consumo de tempo e aviso prévio o efeito dos tratamentos realizados em cada ano. Tal permitirá aos agricultores ajustar as suas práticas a um alto nível de proteção da vida existente no solo. Ao financiar esta proposta, apresentada ao abrigo do programa Investigação Jovem na Universidade do Porto (IJUP) por investigadores do centro de investigação GreenUPorto – Sustainable Agrifood Production, da Faculdade de Ciências daquela universidade, a Sogrape aposta nesta ideia inovadora e na formação dos alunos, que terão a oportunidade de experimentar pessoalmente a valorização do conhecimento científico em contexto empresarial.

A Sogrape dá, assim, mais um passo no caminho para a sustentabilidade da sua atividade económica.