Como servir o vinho branco perfeito

Até mesmo o melhor dos vinhos pode ser arruinado, se não for armazenado e servido da forma correta. Para desfrutar ao máximo de um copo de vinho branco, siga as nossas recomendações básicas.

Recomendamos que as garrafas de vinho à espera de ser servidas sejam guardadas sem exposição à luz, em local com temperatura e humidade constantes, sem grandes variações, de preferência na horizontal. Deste modo garante que o vinho se mantém nas condições ideais até ser servido.

Antes de abrir a garrafa, certifique-se de que o vinho se encontra à temperatura a que deve ser servido. Vinho branco e frio são uma associação natural, mas, ao contrário do que possa acreditar, mais frio não é necessariamente melhor. No caso dos vinhos com Albariño, a temperatura ideal é entre 9 e 11 graus, que permite apreciar melhor o aroma e o bouquet floral desta casta. Se for servido demasiado frio, a baixa temperatura impede a libertação dos aromas. Por outro lado, se estiver demasiado quente, o álcool sobrepõe-se e invade o seu nariz.

No momento de o servir a escolha do copo é crucial, pois cada tipo de copo faz emergir no vinho diferentes aromas e nuances. Para o Albariño, o melhor é um copo Bordeaux de cristal fino de pé alto. No entanto, se quiser ser fiel à tradição galega, pode usar uma “cunca de vino”, uma tigela pequena de cerâmica normalmente branca, muitas vezes usadas nas autênticas tabernas galegas.

As combinações de vinhos com comidas constituem um outro aspeto a ter em consideração. Os sabores e aromas da comida complementam e integram-se com os do vinho, pelo que têm de estar em sintonia. O Rías Baixas combina bem com peixes, mariscos, arrozes, queijos e empadas, mas também com pratos menos associados à Galiza, como o sushi e peixes japoneses ou as quiches de vegetais. É também um vinho perfeito para beber como aperitivo, devido ao seu toque de acidez e caráter refrescante.

Para terminar, depois de ter bebido um ou dois copos, siga o nosso conselho sobre o modo como guardar corretamente uma garrafa aberta em casa. Em primeiro lugar, verifique se a garrafa fica bem fechada, para impedir a entrada de oxigénio. Para o efeito, utilize uma rolha especial, se tiver uma, para criar um vácuo na garrafa; caso contrário, utilize a rolha da própria garrafa e mantenha-a de pé no frigorífico, protegida da luz. E não se esqueça de beber o resto dentro de quatro dias.

Mais notícias