SANDEMAN enriquece património artístico com obras de Mário Belém

A relação de Sandeman com a Arte remonta às suas origens, quando vários artistas foram convidados a contribuir para o universo visual de uma marca que sempre valori-zou uma abordagem inovadora e sofisticada na sua comunicação. The Sandeman Gallery é a nova galeria online da marca e constitui uma oportunidade de revisitar o seu extraor-dinário património, relembrando peças, desenhos, pinturas e outros trabalhos que fazem parte do nosso imaginário. Mais do que isso, materializa um compromisso transversal à marca e mais próximo do universo artístico, dando continuidade à história através de parcerias com artistas. Este é um caminho que Sandeman quer continuar a trilhar e a partilhar com todos, incorporando a arte que nasce dessas colaborações nos seus produtos e comunicação.

É neste contexto que surge o convite a Mário Belém para ser o autor de uma coleção de novas obras inspiradas nos anúncios e colaborações históricas da marca centenária de Vinho do Porto. Desafiado a criar a sua própria representação visual de Sandeman, o ilustrador digital e artista gráfico mergulhou no património iconográfico da marca para desenvolver obras de arte originais, que se cruzam com os traços característicos da sua obra e podem agora ser vistas em The Sandeman Gallery.

Este convite foi celebrado pelo artista urbano: “Sandeman é uma marca de Vinho do Porto de referência para mim, cuja forte componente gráfica faz parte do imaginário coletivo português. Aceitei, sem hesitar, o desafio de trabalhar uma marca com este património e procurei trazer o universo artístico da street art para esta coleção”, comenta Mário Belém.

O artista desenvolveu, nesta coleção, uma viagem ao longo da história da marca, pelos seus olhos. O resultado é um beco imaginário composto por reinterpretações e alusões, numa evocação iconográfica de elementos da história de Sandeman que recorre a uma linguagem próxima da street art e traz a história para a atualidade. A rua como pano de fundo reforça a mensagem de que a Arte não se limita às galerias. Uma realidade familiar a Sandeman, que sempre pudemos encontrar em posters, painéis de azulejos, murais e outras intervenções artísticas públicas.

Recorde-se que a estreita relação de Sandeman com a Arte já tinha dado origem a parcerias com artistas como o conhecido Jean d’Ylen ou o escocês George Massiot-Brown, autor da mítica figura The Don em 1928, com o icónico chapéu típico de Jerez de la Frontera e a tradicional capa preta usada pelos estudantes universitários portugueses. A história desta emblemática marca continua bem viva nas Caves Sandeman e na Quinta do Seixo, espaços abertos ao público para visita, e está agora também à distância de um clique em The Sandeman Gallery.

Mais notícias