Novaterra e Coppereplace: uma agricultura mais sustentável

A Sogrape respeita, desde sempre, os locais onde opera, e procura usar soluções que visam minimizar o impacto negativo ao meio ambiente. Atualmente, estão em curso dois projetos distintos, mas com o mesmo objetivo de abrir o caminho para uma agricultura cada vez mais sustentável.

NOVATERRA

Ao longo dos próximos 4 anos, o projeto NOVATERRA propõe-se criar uma abordagem mais abrangente ao futuro da atividade agrícola. O projeto visa reduzir a poluição ambiental, evitar danos à biodiversidade e melhorar a viabilidade económica dos agricultores mediterrâneos através do recurso à agricultura de precisão, à robótica, a novos produtos de proteção de origem natural e a estratégias integradas na gestão dos solos e culturas. A Sogrape é a única empresa portuguesa de vinhos no consórcio do projeto. O objetivo geral do projeto consiste em assegurar a segurança alimentar e o acesso a uma dieta saudável para uma população em crescimento, sem negligenciar as diretivas e as prioridades da União Europeia relativamente à utilização sustentável de pesticidas.

O NOVATERRA irá também melhorar o nível de formação dos agricultores envolvidos nas duas principais produções agrícolas da região mediterrânea, contribuindo, assim, para a redução das inequalidades educativas entre os agricultores do norte e sul da Europa. Propõe-se uma abordagem prática e integradora, assente em casos de estudo com análise multivariada sobre o recurso a biopesticidas, adjuvantes e formulações inovadores, a técnicas otimizadas de agricultura inteligente, à robótica, a novas estratégias de gestão dos solos e à avaliação da biodiversidade funcional.

COPPEREPLACE

O segundo projeto, onde a Sogrape desempenha um papel fundamental chama-se COPPEREPLACE, o qual tem como objetivo reduzir o uso de cobre na vinha. Apesar de ser um nutriente essencial para o ser humano, a exposição excessiva ao cobre pode ser prejudicial. A utilização do cobre tem sido crescentemente limitada por regulamentos devido à possibilidade de causar problemas ao ambiente e à saúde humana (sobretudo devido à acumulação no solo causada pelo uso continuado), sendo que esta situação afeta os princípios de uma produção sustentável.

O objetivo geral do projeto é testar e implementar novos produtos e estratégias eficazes que reduzam ou substituam a utilização do cobre nas vinhas, eliminem o cobre acumulado no solo, de modo a promover a saúde deste, e que criem um sistema de gestão da viticultura económico e ecológico, limitando o uso deste elemento, que é tóxico quando em excesso. Diferentes alternativas irão ser comparadas à utilização do cobre em termos de eficácia no controlo de doenças da videira e de impactos ambientais.

Irão ser testadas técnicas para identificar solos vulneráveis e avaliadas estratégias de recuperação de solos contaminados por cobre. Todas as técnicas irão ser posteriormente combinadas numa estratégia integrada de proteção de vinhas que será aplicada em testes de campo em vinhas de parceiros em Portugal, Espanha e França, sob coordenação da Sogrape, no âmbito dos modos de agricultura biológica e integrada. Os resultados irão ser apresentados e demonstrados publica e amplamente a toda a comunidade vitivinícola desses países, assim como propostos contributos para a criação de políticas eficazes e cientificamente sustentadas, em conformidade com os objetivos da União Europeia e das autoridades nacionais da região do Sudoeste Europeu.